sábado

O Livro da Vida.


A cada dia uma história. Escrevo todos os dias, só que em páginas novas. E dispenso o uso das borrachas, elas apagam e nos afastam da sabedoria que os erros que cometemos nos proporcionam. Seria inútil uma ferramenta narcisista dessas. Não somos perfeitos. Nunca seremos.
A cada linha que escrevo, a minha vida ganha um pouco mais de ânimo, de sentido... Ganha, inevitavelmente, um pouco mais de Vida.

Os problemas vem e vão. Pra que eu vou ficar nessa nuance também? Dou  logo o primeiro passo e jogo a cabeça pra frente. Dou o segundo e sigo a diante... Sem olhar para trás.
Os ideais, o amor próprio, os amigos de verdade e a vida que tenho eu levo comigo. São muito pra virar simples enfeites numa estante...
O resto é poeira, o resto é só enfeite empoeirado!

Um comentário:

  1. adorei este texto.... =) parabéns!

    quanto ao comentário no meu blog, sempre gostei muito da musica mas nunca tinha prestado muita atenção à letra até um amigo me falar nela....e tem uma letra ainda mais espectacular que a própria musica!

    ResponderExcluir